Atendimento Vila Mariana - SP

Agende sua consulta

Adenomiose e endometriose: quais as diferenças?

Agende uma consultaFale conosco pelo WhatsApp
Imagem ilustrativa
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)

14 fevereiro, 2024

Por:

Embora tenham sintomas em comum, existem importantes diferenças entre a adenomiose e endometriose

Dentre as doenças ginecológicas mais prevalentes entre as mulheres em idade reprodutiva estão a adenomiose e endometriose, que apesar de terem suas similaridades, podem causar complicações diferentes e atingir até mesmo órgãos distintos. Porém, é fato que as duas condições podem impactar significativamente a qualidade de vida da mulher, principalmente por serem situações que geram muita dor e que podem causar dificuldade para engravidar.

Conte com uma especialista para solucionar os desafios relacionados a adenomiose e endometriose!

Agende uma consulta

O que é endometriose?

A endometriose é uma condição ginecológica em que o tecido que normalmente reveste o interior do útero, conhecido como endométrio, começa a crescer fora do útero, de forma patológica. Essas áreas adicionais de tecido respondem aos hormônios sexuais produzidos durante o ciclo menstrual, mas como não têm uma maneira de serem expelidas do corpo, podem causar inflamação, dor e formação de aderências (cicatrizes) onde estiverem localizadas. Embora o mais comum seja que a endometriose ocorra em órgãos pélvicos, pode haver, também, endometriose intestinal e até .

O que é adenomiose?

A adenomiose, por outro lado, é caracterizada pela presença anormal desse mesmo tecido endometrial nas camadas musculares do próprio útero, conhecidas como miométrio. Isso pode resultar em aumento do tamanho do útero, causando sintomas semelhantes aos da endometriose, visto que o tecido se replica a partir do estímulo hormonal.

Adenomiose e endometriose: quais as diferenças?

Embora as duas condições sejam causadas pela replicação do endométrio em locais indevidos, existem importantes diferenças entre adenomiose e endometriose.

Localização do tecido

Uma das principais diferenças entre adenomiose e endometriose é o local em que as células endometriais se fixam e replicam. Na endometriose, o tecido cresce fora do útero, podendo afetar órgãos vizinhos ou distantes. Já na adenomiose, o tecido endometrial cresce dentro das paredes uterinas, ou seja, na parte muscular do órgão em que é produzido, mas em profundidade indevida.

Sintomas

Como nessas duas condições o tecido endometrial responde aos hormônios sexuais produzidos pelo útero (progesterona e estrogênio), pode-se afirmar que os sintomas da adenomiose e endometriose são bastante comuns entre si, principalmente quando a endometriose afeta os órgãos pélvicos. São eles:

  • Dor tipo cólica intensificada durante o período menstrual;
  • Dor durante a relação sexual;
  • Dor pélvica crônica
  • Dificuldade para engravidar.

Agora sintomas que apenas a adenomiose pode dar:

  • Irregularidade menstrual;
  • Aumento tamanho uterino;
  • Aumento do fluxo menstrual.

E por fim sintomas apenas que a endometriose pode causar:

  • Dor para urinar ou evacuar no período menstrual;
  • Sangue na urina no período menstrual;
  • Sangue nas fezes no período menstrual.

Diagnóstico

A adenomiose  pode ser adequadamente diagnosticada por meio de exames de imagem mais simples , como a ultrassonografia transvaginal, enquanto a endometriose pode ser identificada com precisão por meio de exames como ultrassom com preparo intestinal ou ressonância magnética de abdômen e pelve com preparo intestinal. .

Porém, o diagnóstico preciso da adenomiose e endometriose pode, por vezes, ser dificultado por complicações técnicas ou sintomatologia dúbia. Assim, a escolha de um profissional experiente é fundamental para que a paciente receba um diagnóstico preciso e inicie um tratamento efetivo, além de ter todas as suas dúvidas sobre adenomiose e endometriose sanadas.

Tratamento

Os tratamentos para adenomiose e endometriose geralmente envolvem abordagens medicamentosas, cirúrgicas ou uma combinação de ambas, visto que a origem do quadro é o mesma: replicação de tecido endometrial em local indevido. Porém, em casos avançados os procedimentos cirúrgicos podem ser diferentes, principalmente nas situações em que a endometriose atinge órgãos distantes.

Saiba como tratar e prevenir condições ginecológicas fazendo um bom acompanhamento.

Agende uma consulta

Adenomiose e endometriose: qual a mais grave?

Apenas pela condição em si, não é possível determinar qual é a mais grave. Essa definição depende do local em que o tecido está se replicando (no caso da endometriose), da quantidade de agrupamentos celulares e também da sintomatologia e do impacto na qualidade de vida da paciente. Porém, é importante reforçar que a adenomiose e endometriose são duas condições que têm, como similaridade, o potencial de causar dor crônica de alta intensidade, infertilidade e impactos negativos à vida social e à saúde emocional da mulher.

Onde tratar a adenomiose e endometriose?

Para buscar tratamento especializado para adenomiose e endometriose é imprescindível escolher um profissional altamente qualificado, tal como a Dra. Priscila Matsuoka, especialista renomada na área ginecológica e com experiência no diagnóstico e tratamento dessas condições.

Entre em contato com a Dra. Priscila Matsuoka.

Fonte:

Febrasgo

Cuidado integral
à saúde da mulher

Agende uma consulta
(11) 99802-1564