Fale conosco pelo WhatsApp
Home

Uroginecologia e ginecologia

Dra. Priscila Matsuoka

CRM 133.872 RQE - 56256

Formada pela Escola Paulista de Medicina, atual Universidade Federal de São Paulo, a Dra. Priscila Matsuoka fez residência médica em Ginecologia e Obstetrícia na Universidade de São Paulo, mesma instituição onde fez sua especialização em Uroginecologia. Em seguida, a profissional se especializou em Endoscopia Ginecológica no Hospital do Servidor Estadual de São Paulo e em Cirurgia Robótica no Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa.

Para completar sua formação, a uroginecologista fez pós-graduação em Medicina Baseada em Evidências pela Universidade de Oxford. Atualmente, a Dra. Priscila acumula aprofundado conhecimento em sua área de atuação e expressiva produção acadêmica, bem como ampla experiência e qualificação. Além de atender em sua clínica particular, realiza trabalhos voluntários com o intuito de levar atendimento a mulheres de baixa renda.

SAIBA MAIS SOBRE A DOUTORA

Uroginecologia

A Uroginecologia é denominada como uma subespecialidade da ginecologia que trata de alterações genitourinárias e demais doenças relacionadas ao útero, reto, intestino, bexiga, ou seja, toda a região do baixo abdômen das mulheres. Dentre as doenças tratadas pela uroginecologia e pela Dra. Priscila Matsuoka estão:

Incontinência Urinária

Prolapso Genital

Bexiga Hiperativa

Cistite Intersticial

Incontinência Urinária

Distúrbio caracterizado pela perda involuntária de urina pela uretra, comprometendo a autoestima e vida social da paciente. O problema pode estar associado a diferentes causas e o tratamento deve ser sempre individualizado.

Prolapso Genital

Alteração em que os órgãos pélvicos perdem a sustentação e saem de sua posição original, caindo em direção à vagina e formando um abaulamento que pode trazer diversos prejuízos à qualidade de vida da mulher. O tratamento deve ser individualizado.

Bexiga Hiperativa

Condição em que a paciente apresenta vontade súbita e urgente de urinar várias vezes ao dia e noite. Em muitos casos, o problema pode se manifestar juntamente com a incontinência urinária.

Cistite Intersticial

Doença caracterizada por dor pélvica crônica, dor ao enchimento da bexiga e sintomas de urgência. Frequentemente confundida com infecção urinária de repetição.

Conheça mais sobre a especialidade

Endometriose

Endometriose

A endometriose é uma doença crônica e inflamatória, em que as células endometriais doentes se encontram fora da cavidade uterina. O endométrio é o tecido responsável por revestir o útero internamente, e, a cada ciclo menstrual, se multiplica, a fim de preparar o útero para a implantação do embrião. Quando não ocorre a gestação, todo esse tecido que se multiplicou se descama, gerando a menstruação. Quando as células endometriais estão fora do útero, elas continuam a responder aos hormônios do ciclo menstrual, multiplicando-se a cada ciclo, produzindo fatores inflamatórios que provocam dor e aderências patológicas entre os órgãos abdominais.

Alguns dos principais problemas associados à endometriose são: a dificuldade para engravidar, cólica intensa e incapacitante, dor nas relações sexuais, sangramento para evacuar ou urinar no período menstrual.  O diagnóstico, por vezes, pode ser um processo desgastantes para mulheres que sofrem de suspeita de endometriose. Inicialmente, se deparam com uma série de profissionais que não acreditam em sua dor ou, simplesmente, dizem que a “dor não é nada para se preocupar” ou “essa cólica é normal”, só porque a endometriose não aparece nos exames mais simples. Por isso, consultar-se com um especialista que acredita na sua dor e procura as causas para ela é essencial.

Após uma avaliação minuciosa e exame físico preciso, são solicitados exames de imagem específicos, em geral com preparo intestinal,  para detecção de endometriose.

Os tratamentos propostos dependem de:

  • Sintomas da paciente;
  • Desejo de engravidar;
  • Localização da endometriose;
  • Gravidade da doença.

Ginecologia

Adenomiose

A adenomiose é uma doença onde ocorre a presença de tecido endometrial (parte mais interna do útero) dentro do miométrio (musculatura do útero) provocando diversos sintomas, como cólicas fortes ou sangramento anormal. Normalmente, essa doença acomete mulheres entre 40 e 50 anos, mas pode ser encontrada em pacientes mais jovens também.

Quando suspeitar de adenomiose?

  • Sangramento menstrual abundante e prolongado. Podendo ter hemorragias;
  • Presença de dismenorreia (cólica durante a menstruação);
  • Dor durante a relação sexual;
  • Dor em baixo ventre.

O diagnóstico, em geral, é realizado por um ultrassom pélvico simples. Os tratamentos variam de acordo com sintomas da mulher, desejo de engravidar, idade e gravidade da adenomiose.

Adenomiose

Essas são as especialidades e um pouco do trabalho da uroginecologista Dra. Priscila Matsuoka. Para informações complementares agende uma consulta.

Cirurgias

Blog

Contato

Localização

R. José Antônio Coelho, 801, Térreo
Vila Mariana, São Paulo/SP
CEP: 04011-062




Entre em contatoEntre em Contato