Atendimento Vila Mariana - SP

Agende sua consulta

Implanon

Agende uma consultaFale conosco pelo WhatsApp
Implanon
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)

Método contraceptivo mais eficaz, o Implanon é indicado para mulheres de todas as idades

Segundo a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), estima-se que o 62% das gestações no Brasil não são programadas. o que representa um importante problema de saúde pública. Nesse sentido, o conhecimento sobre métodos contraceptivos, como o Implanon, é fundamental para que as mulheres saibam como prevenir a gestação com segurança.

Implanon: liberdade e segurança na contracepção!

Agende uma consulta

Dra. Priscila Matsuoka

O que é um implante anticoncepcional?

Os implantes anticoncepcionais são dispositivos que liberam, lentamente, concentrações pré-definidas de progesterona no organismo da paciente, mais especificamente de etonogenestrel, e têm duração superior a três anos. Dessa forma, o Implanon (único implante disponível no Brasil) e alguns outros dispositivos com o mesmo funcionamento de liberação prolongada são chamados de “contraceptivos reversíveis de longa duração” (LARC). Outros exemplos de LARCs incluem o DIU hormonal e o DIU de cobre.

Qual a diferença entre o implante e outros métodos anticoncepcionais convencionais?

A diferença entre o implante e outras estratégias anticonceptivas é que se trata de um método que não depende de a mulher lembrar de tomar o remédio diariamente ou aplicar regularmente, no mesmo horário. Portanto, o Implanon é considerado o método contraceptivo mais eficiente segundo o índice de Pearl, uma tabela comparativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), apresentando uma taxa de falha de 0,05% – menor até do que da laqueadura.

Além disso, uma vez inserido, o implante pode fornecer proteção contraceptiva por 3 anos, sendo que no caso do Implanon, a troca deve ser feita a cada três anos com um profissional especializado na área, e durante esse tempo não é preciso nenhuma manutenção ou atenção especial.

Para quem o Implanon é indicado?

O Implanon é indicado para mulheres que desejam uma contracepção segura, altamente eficaz e de longo prazo, com poucos efeitos colaterais, sendo especialmente útil para quem tem dificuldade em lembrar de tomar a pílula diariamente, história de trombose ou que busca uma alternativa de longo prazo aos métodos contraceptivos tradicionais.

Ou seja, o Implanon é uma opção bastante abrangente e indicada para todas as mulheres, incluindo:

  • Adolescentes;
  • Mulheres que nunca engravidaram;
  • Após o parto;
  • Lactantes;
  • Após aborto;
  • Mulheres com contraindicação a estrogênio.
  • Mulheres com risco ou histórico de trombose

Quais as contraindicações do Implanon?

Algumas situações específicas podem contraindicar o uso do Implanon, sendo esse método absolutamente contraindicado (proibido de ser prescrito) para pacientes já gestantes ou com câncer de mama. Além disso, existem algumas contraindicações relativas ao seu uso, ou seja, que devem ser avaliadas pelo médico quanto à vantagem e desvantagem do método – mas que segundo a Organização Mundial da Saúde têm mais riscos do que benefícios.

Dentre as contraindicações relativas estão as pacientes com:

  • Lúpus eritematoso sistêmico com FAN positivo;
  • Câncer de mama sem evidência de doença ativa por 5 anos;
  • Sangramento vaginal inexplicado;
  • Adenoma hepatocelular e hematoma.
  • Distúrbio tromboembólico venoso ativo.
  • Presença ou histórico de tumor hepático
  • Presença ou histórico de doença hepática grave.
  • Presença de câncer sensíveis a progesterona

Como o Implanon é colocado e retirado?

O Implanon é um dispositivo plástico, com aproximadamente 4 cm de comprimento, que deve ser inserido sob a pele do braço por um profissional de saúde treinado, como o ginecologista, em um procedimento rápido e relativamente simples no próprio consultório, com anestesia local. A remoção também é realizada por esse médico e pode ser feita a qualquer momento, permitindo que a fertilidade retorne rapidamente após a retirada.

A retirada consiste em fazer uma incisão pequena, retirar o implanon e fechar com um ou dois pontos, tudo com anestesia local.

O Implanon é seguro?

Sim, para a maioria das mulheres, o Implanon é considerado seguro e altamente eficaz, principalmente porque não se relaciona a eventos trombóticos, como trombose venosa profunda e acidente vascular cerebral (AVC). Porém, é preciso destacar que algumas pacientes que optam por esse método relatam dor de cabeça (mais frequente nas primeiras seis semanas) e leve dor nas mamas.

Além disso, o Implanon é seguro para mulheres no puerpério, inclusive para aquelas que amamentam, visto que não interfere na produção do leite e nem no crescimento e desenvolvimento do bebê.

O chip anticoncepcional engorda ou tem algum efeito colateral?

Aproximadamente 12% das mulheres que optam pelo Implanon queixam-se de ganho de peso, sendo que um dos principais estudos sobre métodos contraceptivos, chamado CHOICE, mostrou que não há diferença de ganho de peso entre os LARCs (Diu de cobre, Diu hormonal e implamon). Já em relação aos efeitos colaterais, além da dor de cabeça e nas mamas, cerca de 11% das pacientes relatam um aumento na acne, efeito comum a qualquer anticonceptivo sem estrogênio.

Vale ressaltar, ainda, que a principal causa de desistência do método é a alteração no padrão de sangramento, que pode ficar irregular ou até mesmo ausente por alguns meses. No entanto, apenas 7% das mulheres irão apresentar sangramento vaginal frequente, ou seja, mais de 6 episódios de sangramento no intervalo de 3 meses. Porém, dado que qualquer efeito pode variar de pessoa para pessoa e nem todas as mulheres experimentam todos os efeitos colaterais, grande parte das pacientes com Implanon não têm alteração no padrão menstrual ou até cessam a menstruação durante seu uso.

Quem usa Implanon menstrua?

Sim, de forma geral, quem usa Implanon menstrua. Mas, de 20 a 40% das mulheres podem ficar em amenorreia, ou seja, sem sangrar. Porém, o ciclo menstrual não é o mesmo entre as mulheres que optam por esse método, sendo que uma minoria pode não ter qualquer sangramento enquanto outras pacientes podem ter um aumento da frequência de sangramento. Isso é considerado normal e não indica necessariamente um problema de saúde.

Se estiver pensando em colocar um implanon entre em contato com a Dra. Priscila Matsuoka!

Agende uma consulta

Dra. Priscila Matsuoka

Vantagens e desvantagens do Implanon

O Implanon é um dos métodos contraceptivos mais eficazes e com o menor número de contraindicações, sendo indicado para adolescentes e mulheres que nunca engravidaram. Além disso, por ser um LARC, ele tem maior taxa de aceitação e continuidade por parte da mulher quando comparado a um método de curta duração.

Já as desvantagens são consideradas mais pessoais, e podem incluir os efeitos colaterais, as irregularidades menstruais e o custo inicial do dispositivo e da inserção. Por isso, a paciente informada sobre os possíveis efeitos adversos e desvantagens do Implanon costuma lidar melhor com eles, ainda que a taxa de abandono e desistência geral sejam muito baixos.

Como adotar esse método anticoncepcional?

Para adotar o Implanon como método contraceptivo, é necessário consultar um médico ginecologista experiente para fazer uma avaliação completa, rastrear contraindicações absolutas e relativas, e discutir sobre todas as opções disponíveis – incluindo planejamento gestacional futuro.

Assim, caso seja indicado e seja do desejo da paciente, o médico realizará a inserção do implante em poucos minutos e fornecerá informações sobre como cuidar do local de inserção e o que esperar após o procedimento.

Fontes:

Febrasgo;

Organização Mundial da Saúde.

Cuidado integral
à saúde da mulher

Agende uma consulta
(11) 99802-1564