Fale conosco pelo WhatsApp

Dieta para endometriose

Mulher com a mão na barriga sentindo dor
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)

5 maio, 2022

Por:

Alimentação influencia diretamente no funcionamento do organismo, ajudando no controle da endometriose

A adoção de hábitos alimentares equilibrados pode contribuir significativamente para o funcionamento adequado do organismo, melhorando o sistema imunológico e fazendo com que o corpo tenha mais recursos para enfrentar ameaças. Isso significa que uma dieta para endometriose pode ser fundamental para a qualidade de vida de quem sofre com a doença, auxiliando no controle de seus principais sintomas.

Assim como o cuidado com a alimentação é essencial para o controle de doenças, como diabetes e hipertensão arterial, seguir uma dieta para endometriose pode levar à redução da inflamação dos tecidos. Embora a alimentação não seja a causa da doença, adotar uma dieta correta traz diversos benefícios à paciente. Entenda melhor a seguir!

Entenda o que é endometriose

A endometriose é uma doença inflamatória provocada pela presença de células do endométrio (o tecido que reveste internamente o útero) fora do útero. O endométrio é a estrutura que, a cada ciclo menstrual, fica mais espessa para receber o óvulo fecundado. Quando não há gestação, suas células descamam ao final do ciclo e são expelidas pela menstruação.

Na endometriose, essas células endometriais doentes que se encontram fora da cavidade uterina também se comportam desta maneira, se tornando mais espessas a cada ciclo, o que gera uma resposta inflamatória muito intensa. Além disso, o organismo feminino interpreta essas células como corpos estranhos, ativando a defesa do corpo contra elas. Como consequência, a mulher pode sentir dores muito intensas e ainda apresentar diversas alterações pélvicas que favorecem o aparecimento de aderências e distorção da cavidade abdominal propiciando a infertilidade.

Qual a melhor dieta para quem tem endometriose?

Vários estudos apontam que a dieta em si e alimentos consumidos não são a causa direta do surgimento de endometriose. No entanto, por se tratar de uma doença inflamatória, a dieta para endometriose deve ter características anti-inflamatórias para auxiliar no alívio dos sintomas da doença e promover qualidade de vida à paciente. Vale lembrar, entretanto, que cada organismo é único e os sintomas da doença podem ser diferentes de pessoa para pessoa, e a alimentação deve ser adequada às particularidades do caso.

A melhor dieta para endometriose, portanto, é individualizada às necessidades e características de cada paciente. O ideal é que o cardápio seja elaborado por um nutricionista que, junto com a médica ginecologista, poderá definir os alimentos mais adequados para auxiliar no controle dos sintomas de cada mulher.

Quais alimentos evitar para controle da endometriose?

Por mais que a dieta para endometriose seja personalizada para cada caso, os principais alimentos a serem evitados são aqueles que apresentam ação inflamatória. Em geral, comidas ultraprocessadas e refinadas devem ser cortadas da dieta. São elas:

  • Refrigerantes, bebidas energéticas e álcool;
  • Açúcar e adoçantes artificiais;
  • Alimentos com excesso de óleo e gordura trans;
  • Alimentos ultraprocessados;
  • Carnes processadas ou defumadas.

Lembrando que o tratamento da endometriose envolve vários aspectos como mudança de estilo de vida, medicamentos, tratamentos hormonais e cirurgia. A alimentação, em si, pode ajudar na melhora dos sintomas, mas não se provou que cure a endometriose ou regrida a evolução da doença.

Dieta para endometriose: o que comer?

Para ter uma alimentação saudável é importante que haja um balanço entre os nutrientes, quantidade de calorias ingeridas e qualidade dos alimentos.  Alguns aspectos são importantes na alimentação de mulheres com endometriose:

  • Evitar alimentos que causem sensação de empachamento e estufamento – seja pacientes que têm intolerância à lactose ingerirem esta substância;
  • Alimentos que ajudem na saúde intestinal são ótimos incluindo boa ingestão de fibras e água – alimentos que ajudem a paciente evacuar todos os dias, uma vez que a constipação piora a dor pélvica;
  • Alimentos anti-oxidantes ricos como azeite, abacate, amoras, nozes

É recomendado que a paciente com endometriose, na medida do possível, substitua os laticínios por produtos vegetais — consumindo, por exemplo, produtos feitos à base de leite de coco, amêndoa ou arroz. Também devem ser consumidos os alimentos ricos em fibras solúveis, como maçãs, peras, ameixas, feijões, ervilhas e cereais integrais. Se possível, o ideal é que a dieta para endometriose também inclua:

  • Alimentos com alto teor de ômega 3;
  • Proteínas, preferencialmente provenientes de carnes pouco gordurosas;
  • Cálcio.

Lembre-se que cada pessoa tem suas próprias necessidades nutricionais, de acordo com sua idade, características físicas e estilo de vida. Isso significa que a dieta para endometriose nem sempre vai ser igual para todas as mulheres que sofrem com o problema, devendo sempre respeitar a individualidade da paciente.

Consulte sempre uma uroginecologista para avaliar seu quadro e apontar suas necessidades alimentares. A dieta para endometriose deverá ser elaborada por um nutricionista, com base nessas informações.

Para instruções de tratamento e uma dieta saudável na endometriose, entre em contato com a Dra. Priscila Matsuoka!

Fontes:

Vida Bem Vinda

Gineco

Instituto Crispi

IPGO

Cuidado integral
à saúde da mulher

Agende uma consulta
(11) 99802-1564